sexta-feira, 28 de março de 2008

Menu Queirosiano

Em primeiro lugar queremos desde já pedir desculpa não ter colocado o menu antes. Sinceramente nunca pensei que tanta gente viesse cá ler estas parvoíces que escrevemos todas as semanas.

Desculpas à parte, esta semana temos um menu em honra ao Eça de Queiroz. Pois é, muitos 

de vocês a lerem o título pensaram que o menu era dedicado ao Carlos Queirós porque se tem falado muito nestas últimas semanas na possibilidade de ele treinar o Glorioso. Queremos desde já exprimir que o Carlos Queirós nunca terá um menu na taberna em honra dele (a não ser que ganhe o campeonato ao serviço do Maior Clube do Mundo). Lagartos no Glorioso já bastou o Simão.

Falando de coisas sérias, para a investigação do menu desta semana fomos então ler todos os livros do Eça de Queiroz. Pois é, a taberna dá-lhe forte na cultura. Depois do teatro, agora apostamos também na literatura. Somos taberneiros, mas taberneiros cultos.

Depois de ler e reler  todos os livros do Homem (e com ajuda da Fundação Eça de Queiroz http://www.feq.pt), chegamos ao seguinte menu:

Sopa seca

Ovos com chouriço
Arroz de favas 
Bacalhau com grão e pimentos

As sobremesas são:
Creme queimado
Arroz doce
O bolo Eusébio
Pudim de laranja
Pão de ló de Alfeizerão




Sopa Seca
Gonçalo farejava, arredara os ovos. E reclamou o "jantar da família", sempre muito farto e saboroso na Torre e começando por essas pesadas sopas de pão, presunto e legumes, que ele desde criança adorava e chamava as "palanganas".
(A Ilustre Casa de Ramires)

Ovos com chouriço

Gonçalo que se mostrava miraculosamente curado pelo passeio até aos Bravais [...], começou por uma pratada de ovos com chouriço, devorou metade da tainha, devastou o seu "frango de doente", clareou o prato da salada de pepino, findou por um montão de ladrilhos de marmelada..
                                                                                                         (A Ilustre Casa de Ramires)
Arroz de Favas

E pousou sobre a mesa uma travessa a transbordar de arroz com favas. Que desconsolo! Jacinto, em Paris, sempre abominara favas! ... Tentou todavia uma garfada tímida — e de novo aqueles seus olhos, que pessimismo enevoara, luziram, procurando os meus. Outra larga garfada, concentrada, com uma lentidão de frade que se regala. Depois um brado: - óptimo!... Ah, destas favas, sim! Oh que fava! Que delícia!
(A Cidade e as Serras)


Bacalhau com Pimentos e Grão-de-Bico
Só uma ocasião, nesta especialidade considerável, o vi plenamente satisfeito. Foi numa taverna da Mouraria (onde eu levara), diante deum prato complicado e profundo de bacalhau, pimentos e grão-de-bico. Para o gozar com coerência, Fradique despiu a sobrecasaca. E como um de nós lançara casualmente o nome de Renan, ao atacarmos o pitéu sem igual, Fradique protestou com paixão: - Nada de ideias! Deixem-me saborear esta bacalhoada, em perfeita inocência de espirito, como no tempo do senhor D. João V, antes da democracia e da crítica.
(Fradique Mendes: Memórias e Notas)

Creme Queimado
À mesa onde os pudins, as travessas de doce [...]. - Como gostar! Mas é que delira! ... Pudera! Tanto tempo em Paris, privado dos pitéus lusitanos...
(A Cidade e as Serras)

9 comentários:

Maria Rita disse...

Este menu Queirosiano surpreendeu-me! Isto de taberneiros cultos tem muita graça. Até quando é que servem este menu? Não é discriminação para os outros, que me pareceram muito catitas, mas este inspirou-me um certo... provincianismo rebelde.

Anónimo disse...

Eu provei e gostei bastante.

É q alem de cultos sao bonitos!
RP incluido ;)

FB

Anónimo disse...

Desta vez achei muito pesado. Do bacalhau não gostei. Para quando uma mudança nas sobremesas?

Anónimo disse...

Eu gostei imenso, o bacalhau era TOP ao contrário do q se disse aqui.

Sobremesas nao mudem o bolo de chocolate nem o leite creme.

FB

Anónimo disse...

Nem o crumble de pêra!!!!!!!! É bom demais!... :o)

Anónimo disse...

O que é o comer?????!!!! ou a comida...

A comida é aquilo que vamos comer!

Taberneiro disse...

Caro Anónimo,

Bom taberneiro não diz "o que é a comida?"!! Mas sim "o que é o COMER!!" Aqui a gente não queremos o novo acordo ortográfico. A gente achamos que o bom português é o português do povo. E o povo é do Benfica. Por isso o povo é boa gente.

Obrigado a todos pelas sugestões,

Taberneiro

Taberneiro disse...

Cara Maria Rita,

Como todos os menus, este foi delicioso e acabou nesta última semana. Irá haver outro menu dedicado a Eça de Queiroz, mas para daqui a umas semanas. Dá muito trabalho!!
Obrigado pelo elogio de nos chamares provincianos. Aqui na província de St. Amaro de Oeiras temos orgulho em ser labregos campónios.
E já me esquecia, deste um dos melhores adjectivos que já vi para classificar os nossos menus: Catitas!

Muito obrigado pelo teu comentário. São sempre bem vindos.

Taberneiro

Maria Rita disse...

Loubado seja Deus!... Alguém como eu tem orgulho de ser probinciano! Lá na minha terra o que não faltam são tabernas, a novidade do vosso estabelecimento é essa coisa do MENU.
Tenho pena de não apanhar o dito menu do Sr Queirós, porque fiquei deveras curiosa. No entanto, estou certa que oportunidades não faltarão para provar as iguarias dos taberneiros.