sexta-feira, 3 de julho de 2009

Sabores do Expresso

Esta semana, no jornal Expresso (um dos melhores nacionais a seguir a A Bola e ao I) saiu uma crónica sobre as novidades no mundo vínicula. São referenciados vinhos que se beberam aqui na taberna até então. Dizemos "até", porque uma das coisas a que nos propomos é divulgar e dar a experimentar novos vinhos. Assim que eles ficam muito famosos, saem da nossa carta rotativa. E assim aconteceu com este Simply e Monte Cascas que eram deliciosos, mas que por se tornarem muito conhecidos, vamos retira-los.
Como o João Paulo Martins escreve no seu artigo, "nos últimos anos, a avalancha de marcas (de vinhos) foi tão grande que é praticamente impossível acompanhar este ritmo frenético". Para os taberneiros, "Impossível" é que fazemos todos os dias de staff food só para dar de comer aos nossos empregados. A partir da base "Impossível" começamos a cozinhar e a inventar pratos para os nossos clientes. Aliás, dos muitos pratos que nos sugerem, nós averiguamos primeiro e se for possível... não fazemos!
Por isso, respondemos ao João Paulo, que o facto de ter uma carta reduzida e rotativa de vinhos, obriga-nos a constantemente experimentar novos vinhos para vos oferecer posteriormente. É um trabalho duro, mas alguém tem de o fazer! E mais uma vez, os taberneiros sacrificam-se em prol da enologia e gastronomia nacional, provando dezenas de novos vinhos por mês e seleccionar os que consideramos com melhor relação qualidade/preço para os nossos clientes. E assim se consegue "acompanhar o ritmo frenético" do aparecimento de novas marcas.

Se acharem que o texto está mal escrito e com erros, é porque acabamos de vir de mais um prova de vinhos. É que não paramos de trabalhar!


Sem comentários: