domingo, 8 de novembro de 2009

Menu de São Martinho e Barranco Longo

Muita gente fala do S. Martinho, mas será que o conhecem realmente. Como podem ler na nossa página (http://www.2780taberna.com/taberna/Cozinha_Experimental.html) os taberneiros historicamente foram ostracizados pela igreja católica. Como este texto será de apontamentos culturais inúteis, ficam agora a saber que a ostracização tem origem na Roma antiga, nos julgamentos populares, colocava-se o acusado em barricas para onde o povo, caso o julgasse culpado, atiraria as cascas das ostras.

Quisemos saber quem foi o Martinho, porque se tornou idolatrado pelos católicos e porque é considerado o santo patrono entre outros dos restauradores (donos de restaurantes), dos alcoólicos reformados e dos produtores de vinho. Na nossa investigação lemos o que escreve o conceituado etnólogo Ernesto Veiga de Oliveira (1910-1990): «O S. Martinho, (...) é hoje sobretudo a festa do vinho, a data em que se inaugura o vinho novo, se atestam as pipas, celebrada em muitas partes com procissões de bêbados de licenciosidade autorizada, parodiando cortejos religiosos em versão báquica, que entram nas adegas, bebem e brincam livremente e são a glorificação das figuras destacadas da bebedice local constituída em burlescas irmandades. O S. Martinho é também ocasião de matança de porco.

Se com o Jesus já ando a vacilar, depois de conhecer o S. Martinho até eu me torno católico.



Creme de castanhas de Gralhas
Xarém ou xerém com filetes de espada preto
Alheira de Caça, grelos e ovo
Touro bravo, estufado de frutas e legumes do Outono
Sobremesa: Castanhas assadas à 2780

Sem comentários: