terça-feira, 7 de dezembro de 2010

Crucificação de Jesus


O Natal é a época em que celebramos o nascimento de Cristo. No entanto decidimos celebrar a sua crucificação. Alguns puristas dirão que isso é na Páscoa. Errado, na Páscoa celebra-se a sua ressurreição. Os católicos sempre gostaram de fazer sofrer os outros ao longo destes últimos 2000 anos, mas nunca celebraram a crucificação do seu líder espiritual. Mas nós queremos crucifica-lo! Muitos de vós poderão dizer, porque é que queremos celebrar a crucificação de Jesus, quando ele fez tanto por nós? É verdade, fez muito!, mas se não o crucificarmos já, em vez de ascender ao céu e ficar de mão dada com o seu pai, o Jesus vai conhecer o Inferno e ser sodomizado por Belzebu. Já chega! Liverpool, Porto, Shalke… Jesus foi bom mas não aprende. Viveu pouco, mas intensamente. Está na hora de carregar a sua cruz. Tal como há 2000 anos, a crucificação deveria ter mais dois ladrões ao lado de Jesus. Assim de repente, analogamente, pregaríamos à cruz o Pinto da Costa e Major Valentim Loureiro.
O Natal é tempo de prendas não de crucificações. Mas a prenda que queremos é exactamente isto. Já parecemos o Sporting. Pior, já nem ao Natal chegamos.


Canja de Bacalhau

Polvo com Batata Doce e Côco

Amburga de Caça com consommé de Lebre

Lombo de Borrego, Puré e cogumelos

Sobremesa Celestial





Sem comentários: