segunda-feira, 27 de junho de 2011

Menu dia mundial do Vinho


Taberneiro que se preze gosta de vinho. Levo isso muito a sério. Por isso, quando não estou a beber vinho, gosto de cheirar vinho. Mas também sou um taberneiro que levei o choque tecnológico do Sócrates. Isso faz com que eu também seja, por pouco tempo, um nerd da internet. Aproveito estes momentos para fazer uma pausa nas provas de vinhos e leio sobre... vinho.
Há quem diga que tenho uma paixão pelo vinho. Eu simplesmente acho que sou alcoólico, mas desde que sirva de desculpa para beber, então sim! eu sou apaixonado por vinho.
Numa das minhas pesquisas, descobri que Portugal é o 5º país do mundo com maior consumo de vinho per capita, com uma média de 42.49 litros por pessoa, por ano. Fiquei algo desiludido, uma vez que consumo uma garrafa por dia, verifico que deve andar por aí muito menino a beber a bela da meia de leite ao pequeno almoço acompanhado de um “Crrruassan”, em vez de um fogoso penálti branco com um pastel de bacalhau.
Mas vamos dissecar estas estatísticas.
Países com maior consumo de vinho per capita, por ano:
1. Vaticano – 70 litros
2. Luxemburgo – 54 litros
3. Norfolk Island – 49 litros
4. França – 45 litros
5. Portugal – 43 litros

Vamos começar pela França. Tem uma grande história associada ao vinho e faz parte do turismo. Ou seja, mesmo que não gostem, agora têm forçosamente de beber. Mas, “prontos”, até fazem uns vinhos jeitosos. Caros, mas jeitosos. De seguida gostaria de vos falar um pouco das Ilhas Norfolk. Fiquei curioso, como é possível estarem em terceiro lugar, sobretudo porque não produzem vinho. Depois formulei a seguinte teoria:
a) a ilha tem apenas pouco mais de 2000 habitantes,
b) não pagam impostos no álcool,
c) 90% da economia é turismo (australianos que vão lá beber),
d) os habitantes são descendentes dos amotinados da Bounty (isto é verídico e para os ignorantes, não estou a falar do chocolate de côco!) e prisioneiros britânicos – todos sabemos que estes últimos não gostam nada de álcool.
Ou seja, não deveria contar para as estatísticas.
Luxemburgo. Ou deveria dizer a única colónia Portuguesa que não teve guerra colonial? Mais de 25% da população deste país, ou região autónoma como gosto de chamar é tuga. Mas são aqueles tugas do interior. Aqueles com a cara branca e o nariz e maçãs do rosto encarnados. Aqueles que me enchem de orgulho, pois, ao pequeno almoço, em vez do pastel de bacalhau a acompanhar o penálti branco, mandam abaixo um bagaço. Estes 25%, bebem 216 litros cada um, fazendo com que o resto dos luxemburgueses possam preocupar-se com outras coisas, como tentar ser famoso na Europa (acham que estou a gozar? Conhecem algum luxemburguês?)
E por fim... ou deveria dizer, camisola amarela com 3 voltas de vantagem no contra relógio (não percebo muito de ciclismo!)? Vaticano, uma população de 900 pessoas bebe quase o dobro do vinho que Portugal ou França? Agora percebo de onde vem tanta espiritualidade. Assim, também falo com deus todos os dias. E elefantes cor-de-rosa também.

Sopa de batata doce, ravioli de camarão
Amburga de cabeça de porco
Caldeirada
Arroz de cabidela com peito de pintada
Pera rocha e chocolate de São Tomé

1 comentário:

Pedro Reis disse...

No Vaticano devem contar com o vinho da missa... :-)